Estudo: Vacina previne 98,9% das mortes de COVID

Destaque Mais Japão

O Ministério da Saúde de Israel diz que as vacinas contra o coronavírus foram 98,9 por cento eficazes na prevenção da morte de COVID-19 duas semanas após a segunda injeção.

O ministério divulgou no sábado (20) suas análises de dados até 13 de fevereiro de pessoas que receberam duas injeções da vacina Pfizer-BioNTech.

Segundo o órgão, os vacinados tinham 96,9 por cento menos probabilidade de desenvolver febre e problemas respiratórios uma semana após a segunda injeção, aumentando para 98 por cento após duas semanas.

A vacina foi 94,5% eficaz na prevenção da morte uma semana após a segunda injeção, e 98,9% eficaz após duas semanas.

Israel alcançou uma das taxas de inoculação de COVID-19 mais rápidas de qualquer país.

Mais de 4,2 milhões de pessoas, ou mais de 40% de sua população, já receberam a primeira injeção. Aqueles que receberam os dois disparos agora somam mais de 2,6 milhões.

As autoridades abrandaram as restrições às saídas de domingo. As pessoas que receberam o segundo tiro podem usar ginásios e piscinas.

O governo israelense está convocando pessoas com 16 anos ou mais para serem vacinadas.

Redação com informações da NHK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.