Grupos de defesa pedem leis de direitos LGBT no Japão antes dos Jogos de Tóquio

Destaque Mais Japão

Tokyo – Três grupos com o objetivo de melhorar os direitos das minorias sexuais, incluindo um criado com a ajuda de atletas, lançaram uma petição na quinta-feira pedindo a promulgação de uma “Lei da Igualdade LGBT” anti-discriminatória no Japão antes dos Jogos de Tóquio no próximo ano.

Os grupos de defesa disseram em uma entrevista coletiva em Tóquio que, embora mais de 80 países em todo o mundo tenham leis semelhantes em vigor, o Japão atualmente não tem proteção legal contra a discriminação com base na orientação sexual ou identidade de gênero.

Os grupos disseram acreditar que tal lei deveria existir no Japão “como um legado das Olimpíadas e Paraolimpíadas de Tóquio, que defendem a diversidade”.

Os três grupos são Athlete Ally, que promove a diversidade no mundo dos esportes, a Japan Alliance for LGBT Legislation, uma organização nacional de várias associações LGBT, e a organização internacional não governamental de direitos humanos Human Rights Watch.

Eles começaram a coletar assinaturas online na quinta-feira e planejam enviá-las a cada partido político no Japão, com o objetivo de ter a lei promulgada até o início das Olimpíadas adiadas, em julho do próximo ano.

Yuri Igarashi, representante da Aliança Japonesa para Legislação LGBT, destacou que “a proibição da discriminação com base no sexo ou orientação sexual” está claramente definida na Carta Olímpica e que “a legislação é responsabilidade do país anfitrião”.

“Existem muitos casos de alunos que sofrem bullying na escola ou de pessoas que não são contratadas por empresas (devido à discriminação). Se houver uma lei que proíba a discriminação, então medidas podem ser tomadas contra isso”, disse Igarashi.

Shiho Shimoyamada, uma jogadora de futebol que anunciou que tem um parceiro do mesmo sexo, disse que espera que a promulgação de uma lei anti-discriminação ajude os atletas LGBT do Japão a se sentirem mais aceitos por seus colegas.

“Alguns atletas se aposentaram porque seus treinadores e companheiros de equipe não os entendem”, disse Shimoyamada. “Eu gostaria que pudéssemos ter um ambiente onde possamos praticar esportes com paz de espírito.”

Com informações Kyodo News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.