Japão deve impedir a entrada de todos os estrangeiros não residentes

Destaque Mais Japão

O Japão suspenderá a entrada de todos os estrangeiros não residentes no país como parte de seus esforços para conter a disseminação do novo coronavírus, disse o primeiro-ministro Yoshihide Suga na quarta-feira.

O governo suspendeu no mês passado novas entradas em todo o mundo, exceto viajantes a negócios e estudantes de Taiwan e 10 países asiáticos – Brunei, Camboja, China, Laos, Malásia, Mianmar, Tailândia, Cingapura, Coréia do Sul e Vietnã – foram isentos.

O tratamento especial ficará suspenso até 7 de fevereiro, o último dia de um estado de emergência em curso na área metropolitana de Tóquio e em algumas outras partes do Japão, disse Suga em entrevista coletiva.

Para a suspensão, Suga disse, “Nós concluiremos rapidamente os acordos” com os 10 países e Taiwan, acrescentando que ele “levou a sério as crescentes ansiedades entre o povo japonês”.

Para japoneses e estrangeiros residentes que têm permissão para entrar, Yasutoshi Nishimura, ministro responsável pela resposta ao coronavírus do país, disse que vai exigir que eles assinem uma promessa de ficar em quarentena por 14 dias, e violá-la resultaria em penalidades. como revelar os nomes dos violadores.

Além disso, os residentes estrangeiros que violarem a regra de quarentena de 14 dias terão seu status de residente revogado e serão deportados, disse Nishimura em uma entrevista coletiva separada.

Ele disse que as novas medidas serão tomadas a partir de quinta-feira por causa de um caso recente em que um homem que voltou da Grã-Bretanha jantou com várias pessoas durante seu período de auto-isolamento de 14 dias e causou a disseminação de uma nova cepa do vírus.

Com informações Kyodo News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.